Competências mínimas para ser um tradutor

0 comments

Só é possível realizar uma tradução com qualidade se o tradutor possuir determinadas competências. A Norma EN 15038, por exemplo, estabelece as seguintes coordenadas para a definição das principais competências a valorizar num profissional de tradução:

Competência de tradução:
A competência de tradução engloba a capacidade de traduzir textos a um nível profissional. Inclui a capacidade de avaliar os problemas da compreensão e produção de texto, bem como a capacidade de entregar o texto traduzido em conformidade com o acordo previamente estabelecido com o cliente e explicar as razões para as opções tomadas.

Competência linguística e textual na língua de partida e na língua de chegada: A competência linguística e textual inclui a capacidade de compreender a língua de partida e ter um domínio completo da língua de chegada.

Competência de pesquisa, aquisição e processamento de informação: A competência de pesquisa inclui a capacidade de adquirir eficazmente os conhecimentos linguísticos e especializados adicionais, necessários à compreensão do texto de partida e à produção do texto de chegada.

Competência cultural: A competência cultural inclui a capacidade de fazer uso de informação
sobre o ambiente cultural, os padrões comportamentais e os sistemas de valores que caracterizam as
culturas de chegada e de partida.

Competência técnica: A competência técnica engloba as capacidades e habilidades exigidas para a
preparação e produção profissional de traduções. Isto inclui a capacidade de usar as modernas ferramentas
de tecnologia de informação e bases terminológicas.

Se acha que tem todas estas competências e quer trabalhar como tradutor freelancer pode candidatar-se como tradutor da Traduzir.pt clicando aqui